Coisas que achamos que só nós é que sabemos!

* coisas novas

* Sr. Armindo escultor

* Agência de Castings Armin...

* coisas antigas

* Junho 2012

* Abril 2009

* Março 2009

* Fevereiro 2009

* Janeiro 2009

* Dezembro 2008

* Novembro 2008

* Outubro 2008

* Setembro 2008

* Agosto 2008

* Julho 2008

* Junho 2008

* Maio 2008

* Abril 2008

Em destaque no SAPO Blogs
pub
Quarta-feira, 4 de Junho de 2008

Sr. Armindo escultor


- Boa tarde. O sr. É o dono desta obra?

- Dono (por enquanto) e autor, sim senhor, está interessado?

- Estou interessado em ver a sua licença de construção. Esta zona, de arribas, desde o quintal da moradia da Sra. Ministra, até lá ao fundo, é Reserva Ecológica Nacional e, portanto, não se pode construir aqui.

- Ah, mas eu não sou construtor, sou escultor. Está a ver, até estou inscrito na SPA. E isto, não é uma construção, é uma escultura. Agora é preciso licença para fazer esculturas? Voltámos ao tempo da outra senhora?

- Mas isto é uma moradia!

- Isso é o que a sua mentalidade pequeno-burguesa vê. É uma escultura que tem a forma de uma moradia. Se há quem possa fazer sapatos descomunais ou coisas com pensos higiénicos, porque não posso fazer um escultura em forma de moradia?

- E estes trolhas a assentar tijolo?

- Não seja preconceituoso, não são trolhas, são artistas convidados. O Miguel Ângelo também tinha.

- Ah, e aquela placa? Até aposto que nem licença para publicidade tem.

- Aquilo é o nome da peça: Vende-se moradia de sonho, vista de mar. Eu é que sou o artista e dou à minha obra o nome que eu quiser.

- Mas isto é uma moradia! Você vai vender isto a pessoas que vêm para cá morar!

- Você é que tem uma noção muito limitada da arte! Isto é uma abordagem irónica à condição pós-pós-moderna, capta o zeitgeist de uma sociedade wireless, em que nada se toca, e exprime a minha visão irónica sobre a condição humana. É uma forma inovadora, que convida o feliz proprietário a viver a obra de arte como nunca antes foi vivida. E tem aspiração centralizada.

- E piscina?

- Claro, tenho já ofertas de alguns mecenas, para si pode ficar pelos 450.000€.

- É um bocado puxado para o meu salário.

- Posso guardar-lhe uma fracção na minha próxima obra, ali no centro da vila. Vou criar o conceito de arte partilhada, para os menos abonados. 10 pisos, 30 fogos, perdão, 30 unidades artísticas de fruição individual. Vai chamar-se Bons Acabamentos, Óptimas Áreas, Vendedor no Local.

a modos que:
sonidos: Einsturzend Neubauten
Quarta-feira, 14 de Maio de 2008

Agência de Castings Armindo

 - Boa tarde. Recebemos uma denúncia de que existe um prostíbulo neste local!

- Um quem?

-Prostíbulo, casa de passe, bordel.

- Não senhor, isto é uma agência de casting Armindo.

- Mas temos informações de que há aqui meninas que têm relações sexuais com indivíduos, a troco de dinheiro.

- Nem pensar, isso é ilegal. Estas meninas são actrizes (com curso no Conservatório Armindo). Os indivíduos que vêm cá, pagam apenas as despesas do casting. Há alguma lei que proíba filmes pornográficos?

- Eeeeh, não…

- Pronto, para fazer filmes é preciso actores, para haver actores temos de fazer castings, para haver casting tem de haver dinheiro.

- E os indivíduos que fazem o casting têm relações sexuais com as actrizes?

- Claro, como é ficamos a saber se servem para o filme?

- E já seleccionaram algum?

- Por acaso não, temos tido azar. E não é por falta de persistência, alguns vêm cá todas as semanas, mas pronto, há que incentivar a cultura.

- Bom, então ficam com os contactos de todos os candidatos!

- Pois concerteza. Mas olhe que há coincidências engraçadas, chamam-se todos Silva, e têm todos o mesmo número de telefone: 69696969.

a modos que:
publicado por Miguel O às 23:50
ligação do post | diga as suas coisas | favorito

* nada a declarar

* procurar coisas

 

* Junho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30

* tags

* todas as tags

RSS